PROGRAMAÇÃO CORPO 2020
 
_01.12 [terça-feira]
// 18h //Conversa Transversal com ALINE MORENO e ARTHUR TOYOSHIMA

_02.12 [quarta-feira] 
118h  // Conversa Transversal com RUBENS OLIVEIRA

_03.12 [quinta-feira]
// 18h  // Conversa TRansversal com YASMIM FLORES
_04.12 [sexta-feira]
// 18h  // Conversa Transversal com KIKI DOMALEÁO

Programação aberta ao público

ESPETÁCULOS +
RESIDÊNCIA ARTÍSTICA +
CONVERSAS TRANSVERSAIS +
​VÍDEO EXPERIMENTO
_05.12 [[sábado]
// 17h // Espetáculo PLANTA DO PÉ 
de Maria Eugenia Tita

_06.12 [domingo]
// 16h // Espetáculo INDIRETO INCÔMODO
da Mais Companhia

_ESPETÁCULOS


06/12 // domingo // 16h

INDIRETO INCÔMODO      

MAIS Companhia

 

no canal do Youtube 

 

GRATUITO

Sobre as inquietações e dissabores, amores e êxtases de viver, Indireto Incômodo é a readaptação on-line de Indireto Livre, são trabalhos que usam da metalinguagem, e do estilo indireto livre, como ferramentas de expressão; quem assiste não sabe exatamente de onde vem aqueles pensamentos imperfeitos. Das personagens? Narrador? Intérprete-criador? Quem está falando ou dançando é irrelevante, pois ao misturar criador e criatura, acabamos com um resultado identificável e universal, todos podem se identificar com algo pessoal, mesmo que o pessoal esteja misturado à ficção. Indireto Incômodo é improvisado, portanto criado em tempo real diante da platéia.

Com Adriana Nunes, André Vidal, Anna Luiza Marques, Carolina Catelan, Diogo Granato, Isadora Prata, Isis Marks, Mariana Taques eTatí

MAIS Companhia

Mais Companhia é um grupo de Improviso Cênico, dirigido por Diogo Granato, que mistura dança, teatro e cinema em suas criações.

Foto: Silvia Machado

05/12 // sábado // 17h

PLANTA DO PÉ

Maria Eugenia TITA 

 

no canal do Youtube

 

GRATUITO

PLANTA DO PÉ

Mesclando falas e coreografias, nesse espetáculo o público é convidado a conhecer um pouco das danças tradicionais brasileiras e suas possibilidades cênicas. 

Fruto de uma pesquisa desenvolvida ao longo de onze anos neste trabalho são apresentadas coreografias de seis diferentes espetáculos, cada uma representa portanto um estágio e especificidade da pesquisa.

As coreografias são fruto da fusão das danças brasileiras à referências artísticas contemporâneas e passeiam por figuras mascaradas, danças que narram histórias e versos cantados com o público, dessa maneira cria-se uma atmosfera solene e espontânea.  Com delicadeza e informalidade procura-se revelar um pouco das infinitas possibilidades corporais e recriações artísticas que as danças tradicionais brasileiras oferecem. 

Maria Eugenia TITA

Maria Eugenia desenvolve um trabalho de criação cênica e pesquisa histórica a partir das danças tradicionais brasileiras.

Sua expressão artística é marcada pela interpretação e recriação de danças como Caboclinho, Frevo, Cavalo Marinho entre outras. A poesia e simultaneidade de linguagens (dança, teatro e música), aliadas à referências artísticas contemporâneas, tornou-se a base de estudos para seu desenvolvimento artístico.

_CONVERSAS TRANSVERSAIS


Foto: Georgius Portugalus

As CONVERSAS TRANSVERSAIS são um bate papo entre artistas convidades e xs jovens artistas que fizeram parte da III residência do C.O.R.P.O durante todo o mês de novembro pesquisando e criando essas conversas.

A transversalidade está tanto no corpo que atravessa todas as conversas quanto em como o trabalho desses convidades atravessa a cada artista da residência.

01/12 // terça-feira // 18h

ALINE MORENO e ARTUR TOYOSHIM

 

no canal do Youtube 

 

GRATUITO

02/12 // quarta-feira // 18h

RUBENS OLIVEIRA

 

no canal do Youtube 

 

GRATUITO

Foto: Marcelo Delduque 

03/12 // quinta-feira // 18h

YASMIM FLORES

 

no canal do Youtube 

 

GRATUITO

04/12 // sexta-feira // 18h

KIKI DOMALEÃO

 

no canal do Youtube 

 

GRATUITO

_RESIDÊNCIA ARTÍSTICA

Quatro encontros no mês novembro

RESIDENTES:

Alê

Bianca Senziani

Elaine Nogueira

Fabiana Vasconcelos Barbosa

Heco

Jacqueline Barboza Oliveira

Jeison Domingues

Juliana Bueno

Karis Lemos

Mariana Rossato

Nicole Carvalho

Otavio Almeida

Paola Cipriani

Samara Marques

Tainara Bueno

Thais Ono

GRATUITO nas núvens

ORIENTADORA

Maria Fernanda CARMIGNOTTO (BRASIL) 

Maria Fernanda Carmignotto é produtora, mediadora cultural, pesquisadora e educadora independente, graduada em História com especialização em História, Sociedade e Cultura pela PUC-SP. Participou como facilitadora da III residência artística do projeto C.O.R.P.O-2020. Coordena, desde 2014, o núcleo de arte educação da Fazenda Serrinha, hoje Parque Natural Serrinha e o projeto Rota das Artes, de formação artística para jovens e adultos em comunidades rurais desde 2016. Foi coordenadora sociocultural do Instituto Entrando em Cena de 2015 a 2020, onde também atuou como produtora cultural. Produziu na cidade projetos financiados por leis de incentivo à cultura estadual e federal, como o  “Imagens Vivas Bragantinas”, de fomento ao audiovisual nos anos de 2014 e 2015; o projeto “Memórias Vivas Bragantinas”, de educação patrimonial, em 2013. Como agente cultural local, através da Itinerante Cultural, levou pessoas a teatros, exposições, e cinema de 2014 a 2017. Atuou em parceria com o setor público como mediadora das sessões do Circuito Cultural Paulista em 2014. Iniciou sua jornada na área cultural integrando o núcleo de arte educação do SESC-SP em 1999.

RESIDENTES
 

Alê

Graduado em Letras pela Fundação de Ensino Superior de Bragança Paulista (FESB). Já atuou como professor na Escola Estadual Cásper Líbero em Bragança Paulista-SP. Participou de projetos de iniciação ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID). Presentemente, atua no setor do Marketing da Universidade São Francisco (USF). Pós-Graduando nos Cursos de Arte e Educação, Cultura Africana e Educação Musical pela FCE – Faculdade Campos Elíseos. Interessa-se por leitura e produção de texto, arte, produção editorial e revisão de textos. Inserido na dança desde 2017 (jazz e ballet clássico). Extremamente movido à música, dança e literatura.

Bianca Senziani

Espírito dançante, apaixonada por música boa, estudante de artes visuais licenciatura, dança contemporânea e aéreos circenses.Participante da Cia MAGIC STREET DANCE. 

Elaine Nogueira

Psicoterapeuta clínica Humanista. Mestre em Psicologia, Educadora Emocional, Terapeuta Transpessoal, formada em Comunicação Não Violenta. Pós graduanda de Psicologia Social, Sexual e Fenomenológica Existencial. Doulagestacional e do Luto. Experiência na readaptação de professores da rede pública.
Condução de grupos educação emocional. Coordenação de equipe de escola de educação emocional, e Gestora do FloreSer – Espaço Terapêutico Integral. Permacultora, Bailarina e Professora de dança. Focalizadora de Dança Circular. Produtora artística e Idealizadora do projeto Florescer de desenvolvimento pessoal através da arte e das modalidades: Dança Expressiva e Dança Orgânica.

Fabiana Vasconcelos Barbosa

Formada em Interpretação pela ECA/USP. Fundou, junto com Fábio Retti, a companhia marionetística PEQUENO TEATRO DO MUNDO, que tem em seu repertório o espetáculo "Rossini por um fio" e as óperas “O Menino e os Sortilégios”, de Maurice Ravel e "Onheama", de João Guilherme Ripper. É artista-educadora do projeto Rota das Artes, onde coordena o grupo de teatro. Integra a Cia. do Tijolo, atuando nos espetáculos "Cantata Para um Bastidor de Utopias" e “Concerto de Ispinho e Fulô”. O corpo, a memória e os afetos são partes fundamentais de toda sua pesquisa em teatro e em educação, buscando sempre dar voz ao sujeito criador.

 

Heco

Hector é um jovem descobrindo seus talentos artísticos, tendo passado já pelo teatro e pela música, agora interessado em explorar a arte do corpo. Compõe a equipe da Lebre desde 2019 zelando pelo espaço, acolhendo o público e colaborando com a produção dos eventos e comunicação da Casa.

 

Jacqueline Barboza Oliveira

Jacqueline, 24 anos, formada em direito e sempre curiosa pela arte, trabalhou com o corpo através da dança e artes circenses, participou do projeto imagens vivas, bem como do instituto entrando em cena. Atualmente participa do projeto rota das artes e continua se aventurando e procurando novas artes.

Jeison Domingues

Ator na Cia. Fratri Alatere desde 2007 (primeira formação), ator na Cia. Teatral Pssarte nos anos de 2009 e 2010 (Curso livre em teatro), Diretor da Cia. Teatral Cavalo de Tróia nos anos de 2012 a 2016, participação do Programa de Qualificação em Artes do Estado de São Paulo desde 2014. Residência artística: Entre serras e águas no ano de 2011 com os grupos Latão e Mala voadora (Portugal). Participou da oficina: Flor da obsessão com o diretor Chris Campos, assim como a oficina e Auto de Natal nos anos de 2011 e 2012. Participante da Paixão de Cristo do Parque dos Estados, nos anos de 2007 a 2017. Professor de teatro do Projeto Mais Educação (2014 a 2017). Professor de teatro no espaço Art & Dança no ano de 2018. Representante da cadeira de Artes Cênicas no Conselho Municipal de políticas culturais (CMPC) 2018 a 2020.

Juliana Bueno
Artiz formada pela ECA-USP; Artista Educadora pelo IA-UNESP; Cursou Pedagogia Lúdica no Instituto Vera Cruz; Cursa Pedagogia para Liberdade pela FACON. Narradora de histórias em eterna formação pelos bons encontros da vida, pesquisadora de tradições orais do mundo.
Integrante do coletivo multimídia de performances e intervenções urbanas Coletivo URUBUS, com o qual já realizou residência artística no Parque Nacional da Serra da Capivara e realizou a intervenção "Corpos Pintados" em diversos contextos.
Integrante do coletivo "Aqui que a gente brinca!"; atualmente desenvolve o projeto audiovisual "Aqui que a gente brinca! Compartilha.", em parceria com a Casa do Rio, Careiro Castanho - AM - projeto que visa interação entre adutes e crianças, contando também com um material de apoio para educadores e adultes que desejem aprofundar e poetizar o olhar acerca dos brinquedos e brincadeiras abordados; o coletivo está participando da jornada formativa "Infâncias Plurais", uma parceria entre o Instituto Alana e o Itaú Cultural.
Foi professora de Arte para o Ensino Fundamental 2 na rede municipal de Extrema - MG.
Atuou como artista orientadora do programa PIÁ, da prefeitura de São Paulo, nas edições de 2015 e 2018.
Por seis anos (2012 - 2018) atuou como professora de Histórias e Brincadeiras no Colégio São Domingos, na capital paulista, tendo a honra de ocupar este espaço de afeto junto a centenas de crianças, alí amadureceu suas principais escolhas éticas e estéticas em relação à narração oral.
Mantém um canal no YouTube a pedido de seus ex-alunes adolescentes, para que pudessem, mesmo à distância, nutrir-se de histórias de tradição oral, pois não encontravam este tipo de conteúdo na escola.
Mãe da Gaia.

Karis Lemos
Estudante de Psicologia na Universidade Federal Fluminense - Campus Campos dos Goytacazes/RJ, compõe o projeto extensionista Sem-Álibi, que se propõe em praticas sensíveis e de investigação sobre o corpo em sua pluralidade lúdica. Atuou por 2 anos e meio (2015-2017) em um coletivo circense que tinha apoio do Instituto Entrando em Cena. Atualmente vincula suas experiências circenses junto com o aprendizado que estar na universidade tem gerado.

Mariana Rossatto
É artista, estudante e criadora do projeto "Meu Nome é Arte", que está em processo de desenvolvimento e tem uma conta no Instagram onde a artista compartilha seus próprios trabalhos. Sempre teve uma forte conexão com o desenho e a pintura, mas também está com a mente aberta para conhecer novas linguagens. Mariana começou a frequentar o Instituto Entrando em Cena em 2017, participando das oficinas de Teatro do 1º Ato, e depois prosseguiu com as oficinas de Dança Contemporânea do 1º Ato em 2018 e de Circo Aéreos do 1º Ato a partir de 2019. Além disso, ela participou das oficinas do Entrando em Cena no Mundo 2019 e faz parte do Núcleo de Novos Suportes Aéreos , do 2º Ato . Mariana sonha alto e pretende seguir mais adiante com sua arte, tanto ajudando outros artistas que merecem reconhecimento , como aperfeiçoando e levando seus futuros projetos e trabalhos para outras partes do Brasil e do mundo.

Nicole Carvalho
Dançarina e pesquisadora das artes do corpo, é graduanda em licenciatura e bacharelado no curso de dança, pela Unicamp, Campinas-SP. Iniciou seu contato com a dança pelo balé clássico, porém, estabelece, hoje, maior afetividade com a dança contemporânea. Circense, já deu aula de acrobacias aéreas na Casulo Escola de Dança, em Bragança Paulista. Foi aluna do Instituto Entrando em Cena, em Bragança Paulista, na onde vivenciou experiências como ser estagiária nas aulas de dança contemporânea, ministrar oficinas e realizar apresentações e performances.
Atualmente, é bolsista em um projeto de iniciação a docência, trabalhando no ensino de artes na educação formal, ampliando seus saberes no campo da arte-educação e o relacionando com seu fazer artístico.

Otavio Almeida
Artista em formação, venho treinando circo e dança a 5 anos e teatro desde os 12 anos, amo mexer o corpo e procurar novas possibilidades de movimento.

Paola Cipriani
Sempre tive curiosidade do corpo agora estou aqui para descobrir, faço aeros circenses desde 2016.

Samara Marques
Fazedora de arte desde 2007.
Atriz Fundadora do Grupo Teatral Fratri Alatere (2007-2008); Formação em teatro pelo Projeto Social Santo Agostinho (2009); Participação nas oficinas teatrais e formação em Performances Artísticas pelo projeto Bragança (En)cena (2011-2014); Integrante do segundo Ato do IEEC nas oficinas de teatro, circo e dança africana (2014), primeiro ato (2015-2017), oficina de novos suportes aéreos (2018-2019); Formação em atuação para cinema pela Escola Superior de Arte Célia Helena-ESACH (2015); Formação em Interpretação para Cinema Academia Internacional de Cinema-AIC (2017); Formação e integração em instrumentos percussivos de Maracatu pela Cia. Baque Lua Cris (2017-2019) e Batuque Raízes da Nega (2019).

Tainara Bueno
Estuda Gestão de Produção Cultural na UNICSUL – Universidade Cruzeiro do Sul. Iniciou sua jornada nas Artes Cênicas em 2017, como aluna nas aulas de teatro oferecidas pela Secretaria de Cultura e Turismo de Bragança Paulista, turma que se encerrou em 2018.
No segundo semestre de 2018, querendo ampliar seus horizontes artísticos, ingressou em uma ONG de artes circenses e cênicas “Instituto Entrando em Cena”. 
Possui experiencias em dança (Jazz e contemporânea), circo aéreos (Tecido marinho), cultura popular (Capoeira) e teatro.

Thais Ono
É dançarina e estudante de Produção Cultural. Começou a dançar quando criança e percebeu que é dançando que será realizada em vida. Atualmente é professora de dança contemporânea, ballet clássico, jazz lyrical, jazz dance e circo.

_VÍDEOARTE 

Realização _C.O.R.P.O

Interprete idealizadora_Marina Abib

Câmera e edição_Beno Novak

Voz_Gabriela Marques / Maria Fernanda Carmignotto / Nina Meirelles / Vera Abib

Música_Remembrance Balmorhea Music Parceria_Casa Pequeno Mundo

Apoio_Casa 11

VÍDEOARTE produzido com o intuíto de dar continuidade ao trabalho que o C.O.R.P.O sempre fez em parceria com escolas públicas e|ou onganizações sócio culturais. Como transformar atividades presenciais em propostas virtuais para tempos de isolamento. Assim, surgiu essa proposta de investigar o que é corpo para as pessoas e transformar essas palavras em movimento. 

Este viídeo foi compartilhado com os alunos da Casa Pequeno Mundo que criaram as suas próprias versões audiovisuais desse mesmo vídeo.